Festival de documentários de aventura no Parque Villa Lobos ROCKY SPIRIT – Bora.aí
16 de agosto de 2018
Parque Villa-Lobos terá festival de cinema ao ar livre com entrada grátis – Veja SP
16 de agosto de 2018

Festival gratuito de cinema ao ar livre, ‘Rocky Spirit’ vai ocupar Parque Villa-Lobos em agosto – Catraca Livre

 
 
 

São dois dias de muito cinema, esporte e diversão ao ar livre, tudo de graça!


Nos dias 18 e 19 de agosto, o Parque Villa-Lobos recebe um dos maiores festivais de cinema ao ar livre do Brasil. O Rocky Spirit tem entrada gratuita e exibe filmes dedicados aos cinéfilos que adoram adrenalina, apresentando documentários de aventura nacionais e internacionais, destaques da atualidade.

O festival tem início às 10h com debates e práticas esportivas e, na sequência, uma maratona de cinema das 19h às 22h. No sábado, a banda Mustache e os Apaches toma conta do palco e, no domingo, o som fica por conta de Blubell e Ana Deriggi, em uma homenagem à cantora Rita Lee.

Mountain bike, surf, escalada, meio ambiente e vida ao ar livre são alguns dos temas das produções que marcam presença no festival. Ao final da programação, uma comissão de jurados e o público elegem os melhores filmes da edição deste ano!

Confira as produções que invadem o Rocky Spirit:

A Onda da Pedra D’água
Brasil, 2018
Direção: Caio Antunes e Laurent Refalo

O documentário conta a história da descoberta da onda do Cepilho, em Trindade (Paraty, SP), por meio de depoimentos e materiais de acervo da primeira geração de surfistas que exploraram a região, nos anos 1970. “A Onda da Pedra D’Água” explora as características e pricipais lembranças desse grupo que ajudou a desenvolver o surf no Estado de São Paulo.

Brasil Raiz
Brasil, 2018
Direção: Otávio Lino e Marcio Sanchez

A bordo de um carro antigo, Otávio Lino e Marcio Sanchez vão em busca de personagens regionais brasileiros que fizeram do turismo comunitário uma forma de preservar suas raízes, para ouvir o que eles têm a contar sobre suas origens. Ao longo de oito meses e 24.000 km de viagem, encontram paisagens surpreendentes e muitas aventuras, e trazem um panorama das culturas e paisagens do interior de um país de tamanho continental.

Escape
Canadá, 2018
Direção: Anjali Nayar

Há algo gloriosamente incongruente – e quase incompreensível – sobre um DJ ruandês, avesso ao risco, não-atlético, que encontra o verdadeiro significado de sua vida pedalando pelo Canadá até a costa congelada do Mar Ártico em uma tentativa de quebrar o recorde da maior viagem de bicicleta de pinhão fixo. No decorrer dessa improvável aventura, o protagonista, Jean-Aime Bigirimana, também descobre que a verdade sobre escapar não é tão definida como, digamos, sua silhueta de elastano contra a fria paisagem de neve canadense.

Guanaco
Brasil, 2017
Direção: Pedro McCardell

O explorador Pedro McCardell registra sua expedição de São Paulo à Patagônia, em solitário, a bordo de uma motocicleta. Durante a aventura, documenta pequenas histórias de viajantes de todo o mundo – histórias essas que se entrelaçam com o resgate de um animal entre a vida e a morte.

Hayley: 90 Seconds on Fear
Suécia, 2017
Direção: Stian Smestad

“Não posso ter medo. O medo é o assassino da mente. Medo é a pequena morte que causa o bloqueio total. Enfrentarei meu medo.” Esse é o mantra de Hayley Ashburn enquanto caminha por uma highline de 70 metros de altura entre paredes rochosas no frio das Dolomitas.

Home Trails
Inglaterra, 2018
Direção: Stu Thomson

Um escocês e um suíço se encontram em uma trilha… o que parece o começo de uma piada ruim é na verdade o começo de uma aventura épica. “Home Trails” mostra o que realmente aconteceu quando os pros do mountain bike Danny MacAskill (o escocês) e Claudio Caluori (o suíço) decidiram pedalar juntos no Cantão dos Grisões, na Suíça – região alpine com a maior concentração de trilhas emu ma area tão pequena. Nenhum cume era muito alto, nenhuma trilha era muito íngreme, nenhuma garganta era muito profunda.

Imagination: Tom Wallisch
Canadá, 2017
Direção: Dave Mossop

Do entediante banco de trás do carro dos pais, um jovem esquiador vê os montes de neve e os telhados inclinados que passam pela janela e imagina pistas urbanas de esqui. Seu devaneio ganha vida quando o esquiador Tom Wallisch voa sobre latas de lixo e desce escadarias e corrimãos em Nelson, na Columbia Britânica, com faíscas voando quando seus esquis encontram asfalto. “Imagination” é uma prova que, com um pouco de neve e criatividade, tudo é possível.

Intersection: Micayla Gatto
Canadá, 2017
Direção: Lacy Kemp

A mountain biker profissional e artista plástica Micayla Gatto recria em suas pinturas as vistas arrebatadoras das serras que ela percorre em sua bicicleta. Pedalar pelas trilhas e usar o pincel na tela permitem a Micayla atingir o fluxo mágico de energia, onde ela existe completa e feliz no presente. Intersection nos leva para dentro do vibrante espaço onde artista e atleta se unem, enquanto Micayla pedala através de sua arte com um toque de cor.

Life Coach
EUA, 2017
Direção: Renan Ozturk, Taylor Rees

O escalador e cineasta Renan Ozturk faz a peregrinação para a paisagem denteada e agressiva da Geleira Ruth, no Alasca, todos os anos. Desta vez, ele e o colega escalador Alex Honnold estão de olho em uma bela linha no Monte Dickey. Mas o tempo é horrendo. Então, em vez disso, eles acabam sentados na barraca, falando da vida. O que se desenrola não é o típico filme de escalada, mas sim uma tocante análise de grandes questões da vida.

Mulheres São Montanhas
Brasil, 2018
Direção: Renata Calmon

“Mulheres São Montanhas” é uma janela para a vida das escaladoras Mônica Filipini e Danielle Pinto na pacata cidade de São Bento do Sapucaí, no interior de São Paulo, lidando com a maternidade e as atividas domésticas e curtindo a grande paixão pelas montanhas. Com lirismo, o filme dá visibilidade à escalada tradicional feminina brasileira (um esporte ainda tradicionalmente masculino no país) e investiga as motivações dessas duas mulheres a se arriscarem nas rochas.

Natural Playground
França, 2017
Direção: Benjamin Leclair

Benjamin Leclair aproveita ao máximo uma situação ruim, percorrendo as ruas inundadas de Paris num wakeboard. A filmagem aérea deslumbrante dá uma aparência muito melhor do que o provável cheiro.

Neon
EUA, 2018
Direção: Brett Novak

O trabalho do diretor norte-americano Brett Novak já esteve no Rocky Spirit mais de uma vez. Brett volta sempre porque seus filmes conseguem mostrar sua modalidade favorita, o skate, de uma forma única e surpreendente. Em “Neon”, ele cria uma espécie de Copa do Mundo intergerações do freestyle colocando três dos maiores feras do esporte na atualidade – o canadense Andy Anderson, 22 anos, o japonês Isamu Yamamoto, de 15 anos e o espanhol Kilian Martin, 31 anos – para dançar.

Pindorama
Brasil, 2018
Direção: Fernando Biagioni

De volta às origens, Pindorama é uma expedição à terra sem males. Foram os encontros nessas terras que viriam a modelar uma nação. Mais de 500 anos depois, de bicicleta, a expedição de Fernando Biagioni e sua família percorre o trecho do litoral do Brasil hoje conhecido como Costa do Descobrimento. Se, para muitos, viajar pela Bahia é visitar o imaginário de desbravamento do mundo novo, para eles essa foi uma viagem ao que restou de Pindorama.

Rogue Elements
EUA, 2017
Direção: Todd Jones, Steve Jones

Direito de passagem para qualquer esquiador de Jackson Hole, o Couloir de Corbet é conquistado aqui não em duas tábuas, mas em duas rodas.

RJ Ripper
Nepal, 2018
Direção: Joey Schusler, Aidan Haley

Rajesh Magar sempre foi obcecado por bikes, desde pequeno, em Kathmandu, Nepal. Sendo filho de pedreiro e empregada doméstica, no entanto, uma bicicleta não era artigo fácil de conseguir. Incansável, ele construiu uma – um Frankenstein desajeitado, mas era uma mountain bike. Ele começou a competir, e seu foco e talento natural foram notados, e ele acabou trabalhando como guia de mountain bike e trilhando o caminho para provas profissionais. Hoje, o campeão nepalês é a prova viva de que vale a pena lutar pela sua paixão, não importa o quão impossível pareça.

Secret Waves
Inglaterra, 2017
Direção: Tom Cockram

O diretor Tom Cockram viajou à Islândia para um filme sobre o local Ingo Olsen, um surfista apaixonado há mais de 20 anos. Durante uma semana, eles viajaram pela ilha procurando boas ondas ao longo da costa selvagem e compartilhando histórias e a paixão pelo mar. Graças à posição única da ilha e às 20 horas de luz do sol, os dois descobriram novos picos e surfaram noite adentro. O potencial desta ilha exposta e isolada para o esporte é incrível e ainda inexplorado – mas Ingo guarda seus picos secretos com zelo.

Stumped
EUA, 2017
Direção: Cedar Wright, Taylor Keating

“Não quero ser boa para uma garota, não quero ser boa para alguém que só tem uma das mãos, eu quero ser boa, ponto final.” Esta é Maureen Beck, escaladora. Nascida sem o antebraço esquerdo, Maureen escala boulders negativos, voa em 5.12s e ganha competições. Mas ela não está aí para ser exemplo, ignorando o clichê de atletas com deficiência. “Não escalamos para sermos especiais, não escalamos para ganhar prêmios bobos. Escalamos porque amamos escalar, como todo mundo.” Alimentada por esse amor, ela tem uma meta ambiciosa.

Surf The Line
França, 2017
Direção: Jérémy Frey

Os Franceses Voadores estão de volta, e desta vez surfando uma highline de mais de 600 metros nas Montanhas Vercors, na França – descendo a 80 quilômetros por hora e rindo histericamente durante todo o percurso.

The Frenchy
EUA, 2018
Direção: Michelle Smith

Jaques Houot, de 82 anos, pode ter encontrado a fonte da juventude. Francês vivendo em Carbondale, Colorado, atleta de esqui e mountain bike downhill, ciclista de estrada e romântico incorrigível, ele é a personalização da alegria de viver. Jaques passou perto de morrer umas vinte vezes, incluindo avalanches, câncer, acidentes de carro, ataque cardíaco e até tentativa de homicídio. Como sobrevivente, explica, ele tenta aproveitar cada dia que tem, rasgando as montanhas com seu bordão “No problem!” “Quando você ri, acrescenta uma hora extra à sua vida. Eu vou morrer muito velho, porque eu amo rir”, diz.

The Space Within
EUA, 2017
Direção: Frank Pickell

Passeando pelas piscinas de maré de uma praia tropical deserta, um menininho encontra um misterioso tesouro nas pedras e é rapidamente transportado para um mundo diferente, coberto de neve e lar de esquiadores que cravam linhas na neve profunda.

The Wolf Pack
EUA, 2018
Direção: Nick Waggoner, Zac Ramras

No alto das montanhas de San Juan, sobre Silverton, Colorado, um grupo de corredores trota pelos campos, caminha sobre picos coloridos, embrenha-se pelas florestas e explora a paisagem acidentada de seu quintal. É a família Braford-Lefebvre – mãe, pai e três filhos –, que usaram a corrida como mecanismo de cura e uma ferramenta para ajudá-los a viver juntos. The Wolf Pack retrata a vida de uma família que vive da maneira certa: ao ar livre, pelas montanhas e na natureza.

Três Mulheres e uma Montanha
Brasil, 2018
Direção: Marco Campos

Um relato sobre três vidas – três gerações de mulheres de uma mesma família – intrinsicamente ligadas ao Parque Nacional do Itatiaia, no Rio de Janeiro. Cada uma a sua maneira, elas se conectam às montanhas desse parque para buscar sua essência.

Via Cruxis
Espanha, 2018
Direção: Ignasi López

Marcel e Andrezj são uma dupla lendária de escaladores, primeiros a conquistar alguns dos mais altos e difíceis picos. Apesar da diferença de temperamento, são um grande time. Marcel assumiu a liderança e a é o mais popular, enquanto Andrezj sempre ficou em Segundo plano. Agora os dois enfrentam seu maior desafio: alcançar o cume virgem da montanha mais alta. Para realizer isso, eles terão que supercar obstáculos terríveis, juntos.

Why Not Now: Vivian Stancil
EUA, 2017
Direção: Riley Hooper

Cega e com medo da água, Vivian Stancil aprendeu a nadar aos 48 anos. “Ouvi dizer que cegos não podem nadar”, diz Vivian, e continua: “Ah, podem sim!” Duzentas e vinte e uma medalhas depois, com metade do seu peso inicial, Vivian continua nadando.

Matéria original Catraca Livre